Entre os recursos oferecidos pela terceira geração dos tablets está a bateria mais potente, que garante a mesma autonomia da geração anterior, mesmo com as conexões 4G LTE (que exigem mais do aparelho) e do processador mais avançado. O site 9 to 5 Mac trouxe informações bem interessantes sobre essa questão.

Segundo fontes ligadas à Apple, o iPad 2 trazia uma bateria que apresentava 25 watts por hora. Com o novo tablet, a potência aumentou para 42,5 watts por hora. Isso representa um crescimento de 70% na potência. Certamente, são grandes avanços para garantir que os consumidores possam aproveitar a portabilidade oferecida ao máximo.

 

 Fonte