O Twitter vai filtrar, mas não vai bloquear tweets considerado contrário às leis em alguns países, através de sua comunicação em seu blog oficial o site diz, que no entanto, seja dada prioridade à liberdade de expressão e fará todos os esforços para informar os usuários quando suas mensagens vão ser considerada contrária à leis de seu país. A notícia não foi bem recebida por muitos usuários do microblog, que criaram uma tag para ser usada no dia 28, intitulada de #TwitterBlackout  a tag faz menção a nova adoção de filtragem de tweets, que foi vista como uma forma de censurar o usuário.

”A partir de hoje, nós nos reservamos o direito de filtrar conteúdo publicado pelos usuários determinados com base em seu país de residência, mantendo o conteúdo acessível para o mundo. Temos também teremos uma maneira de se comunicar perfeitamente com usuários sujeitos a essa filtragem, a fim de informá-los dessa filtragem e as motivações dos que .[…] Embora o nosso crescimento internacional continua, nos reunimos com os países com uma visão de liberdade de expressão diferente da nossa, alguns países com uma visão dessa liberdade tão diferente da nossa, seremos forçados a não ser capazes de implementar os nossos serviços. Outros, no entanto, compartilhar as visões que temos de liberdade de expressão, no entanto, por razões históricas ou culturais, que regulam determinados tipos de conteúdo como a França ou a Alemanha, que proíbem o conteúdo que defende nazismo. Até agora, a única maneira que temos sob nosso controle para atender às exigências desses países era apagar completamente o conteúdo em questão”